3 Motivos banais pelos quais você ainda não enriqueceu

Tempo de leitura: 5 minutos

Não é que seja fácil ficar rico, mas existe um caminho que poucas pessoas seguem

Introdução

Enriquecer é abrir mão de certas coisas no presente para colher os frutos no futuro. É ter um foco e dizer não para todo o resto que desvie você do seu caminho. O ideal é fazer o bolo (dinheiro) crescer para depois reparti-lo com consciência.

Outra definição interessante diz que riqueza é ausência de necessidades. Não sei você, mas eu concordo. Alguém que tem muito dinheiro, mas tem mais necessidades do que o dinheiro pode comprar, não pode ser considerada uma pessoa rica. Esse é o primeiro motivo listado abaixo.

Veja!

1. Tem necessidades demais

Riqueza é ausência de necessidades!

A frase acima pode parecer uma simples desculpa de quem não tem dinheiro, mas não é bem assim.

A frase é absolutamente feliz ao tratar de riqueza. Se eu te dou 1 milhão de reais (1 milhão de reais é pouco para alguém achar que é rico) agora e você, aos poucos, sai gastando esse dinheiro até não sobrar nada, essa quantia não serviu de nada para você. Ela não te deixou rico, pois suas necessidades foram maiores do que o quanto você possuía.

Podemos dizer que, agindo dessa forma, você está demonstrando estar preso na “Corrida dos Ratos”.

Corrida dos Ratos

O termo foi apresentado por Robert Kyiosaki em seu best-seller, “Pai Rico Pai Pobre” e remete a corrida dos ratos de laboratório, que tentam escapar correndo em uma roda em um processo sem fim.

De forma resumida podemos dizer que as pessoas estão em busca de dinheiro, pois o que elas possuem nunca é suficiente. Depois de algum tempo passam a ganhar mais e, ao invés de acumularem riquezas, passam a aumentar seus gastos, seja comprando uma casa, trocando de carro ou simplesmente aumentando gastos em outros bens de consumo. E aí retornam ao início do ciclo onde não possuíam dinheiro.

Corrida dos Ratos

Para escapar dessa corrida, Kyiosaki nos ensina, principalmente, que devemos utilizar nosso dinheiro para comprar Ativos ao invés de Passivos.

Os Ativos são bens geradores de renda, como imóvel para alugar, carro utilizado para gerar renda ou o rendimento de um investimento.

Já Passivos são bens geradores de despesa, como imóvel para morar, carro e outros bens de consumo.

2. Mentalidade pobre

Absolutamente todas as decisões que tomamos são baseadas em princípios ou pensamentos que adquirimos ao longo da vida. Se sua cor preferida for o azul, isso talvez indique que a cor azul esteve presente em bons momentos de sua vida. Se você escolheu determinado ritmo musical como o seu favorito, isso muito provavelmente também se relaciona com as suas experiências, sejam conscientes ou subconscientes. As informações que acumulamos podem vir de nossos pais, de amigos, professores, jornais, revistas, internet, etc.

Com o dinheiro não é diferente. Você foi submetido a diversas experiências relacionadas ao dinheiro desde a sua infância. O que você sabe e faz sobre dinheiro é resultado disso.

Mentalidade pobre

T Harv Eker, em “Os Segredos da Mente Milionária”, apresenta a seguinte fórmula P>S>A>R. Pensamentos geram sentimentos, sentimentos geram atitudes e atitudes geram resultados. Ou seja, tudo origina-se dos seus pensamentos. Agora pare e pense. O que origina os seus pensamentos sobre dinheiro?

Para ter uma mente milionária precisamos reprogramá-la para que sejamos capazes de tomar as melhores atitudes relacionadas ao nosso dinheiro.

A partir desse ponto, crescendo internamente para depois crescer externamente, estaremos muito mais propensos a acumular riquezas.

3. Não aprendeu a fazer o dinheiro trabalhar

Parece fácil dizer para colocar o dinheiro para trabalhar por você, porém a teoria na prática é um pouquinho mais complicado.

Investir é fazer o dinheiro trabalhar por você

Os rendimentos são os frutos do trabalho que o investimento faz por você. Não importa a quantia que você ponha para investir, seja 1 real, seja 30 reais, se estiver investido, o dinheiro estará trabalhando por você. Essas quantias são pequenas para enriquecer? Lógico que são pequenas! É assim que se começa. Nenhum prédio começou a ser construído pela cobertura, ele começou com um pequeno tijolo.

E é assim que você deve pensar e agir. Fazer o que tem de ser feito mesmo que com uma quantia pequena. O mais importante no começo é o aprendizado, porém não esqueça também de pensar grande.

Com o passar do tempo, no longo prazo, seu dinheiro te fará rico!

Os quadrantes de fluxo de caixa de Kiyosaki

Já ouviu falar dos quadrantes financeiros de Robert Kiyosaki? Veja a imagem abaixo!

Quadrantes do Flux de Caixa

O conceito foi também apresentado no best-seller “Pai Rico Pai Pobre”. 

Os quadrantes representam os 4 tipos de trabalho convencionais, onde cada um tem a sua peculiaridade. São eles: empregado, autônomo, dono de negócio e investidor.

De forma resumida, o empregado e o autônomo trocam tempo por dinheiro e, assim, ficam limitados ao tempo.

Os donos de negócios e investidores “compram tempo”, seja através de empregados (donos de negócios), seja através de rendimentos (investidores).

Você não precisa deixar de ser empregado, mas pode estar em mais de um quadrante ao mesmo tempo. Pode, por exemplo, ser empregado e investidor ou empregado e dono de negócio.

Conclusão

Não quero que você chegue a conclusão de que ficar rico é fácil. Estou longe de pensar isso também. Porém, a riqueza deve ser encarada como algo sistemático e de longo prazo. Ninguém ficou rico da noite para o dia, ninguém ficou rico sentado no sofá e ninguém ficou rico somente com os conhecimentos dos tempos de escola.

O que eu quis mostrar é que sim existe um caminho para ser rico e ser próspero, mas são muito poucas as pessoas que “pagam o preço”. Portanto acredito que você já é uma pessoa diferente por estar lendo esse artigo. Então continue perseverando e buscando conhecimentos principalmente sobre educação financeira.

Leia também “6 Hábitos mais do que necessários para uma vida financeira saudável”.

 

Anúncios