4 Sinais de que você já está pronto para começar a investir mesmo que ainda não acredite

Tempo de leitura: 7 minutos

Começar a investir é simples

Introdução

Devido às inúmeras possibilidades de investimentos e a grande quantidade de termos e conceitos ligados ao assunto, muitas vezes um futuro e promissor investidor se afasta do mundo dos investimentos.

Para desvendar o “Economês” acesse aqui.

Porém, você deve ter em mente que, nem em 5, nem em 10 anos, seria possível aprender tudo sobre o mercado e, muito menos, saber quais as respostas do mercado em determinadas situações.

A notícia boa é que, para dar os seus primeiros passos nos investimentos, você não precisar saber de tudo.

Através destes 4 sinais abaixo você descobrirá se está pronto ou não para começar sua jornada. Acompanhe.

1. Você controla seu orçamento

O primeiro passo nessa empreitada é controlar seu orçamento, saber o que entra e o que sai do seu dinheiro é fundamental para a iniciação neste complexo e, ao mesmo tempo, prático mundo. Este controle é fundamental para reduzir e cortar gastos desnecessários, fazendo com que seja mais fácil sobrar dinheiro no final do mês.

Através do controle de gastos será possível fazer um raio-x das suas finanças e descobrir a importância que você dá ao seu dinheiro. Para onde ele está indo e não deveria? Porque eu pago um pacote de TV completo, se pouco vejo TV e quando vejo, normalmente são 3 ou 4 canais?

Tudo que você deve fazer é anotar seus gastos, seja do modo antigo, papel e caneta, seja do modo moderno, através de planilhas no excel ou através de aplicativos.

Veja abaixo sugestões de aplicativos de controle financeiro:

  • GuiaBolso

Um dos mais fáceis de usar devido à sincronização direta com a conta do usuário. O aplicativo identifica o gasto através do extrato da conta e já atribui uma categoria para ele, sendo possível a edição da categoria caso não esteja adequada. Possui gráficos e pontuação com relação a outros usuários do app. O aplicativo mostra também quanto é preciso para atingir metas e objetivos especificados pelo usuário.

  • Mobills

Um dos pontos fortes também é a facilidade de uso do aplicativo pelos que não tem tanta familiaridade com o assunto, porém é necessário cadastrar gasto a gasto. É possível lançar também, além das despesas, as receitas e limite do cartão de crédito. Os gráficos também são um grande diferencial.

  • Minhas Economias

Também apresenta a funcionalidade de separar despesas e receitas por conta e categoria. Possui acompanhamento de metas e permite, ainda, que seja determinada uma meta financeira anual. O app possui um gerenciador de sonhos, seja para carro, casa ou uma viagem.

  • Gastos Diários

Um dos mais simples, porém bem objetivo. O aplicativo é gratuito, porém possui funcionalidades que somente assinantes tem acesso.

2. Você possui objetivos em mente

Investir sempre requer objetivo. Pode ser que seu primeiro investimento tenha como objetivo somente aprender a investir, sair do zero, pois a teoria na prática é bem diferente. Pouco tempo de prática te ensinará muito mais rápido do que muito tempo de teoria.

A partir do instante em que você começa a investir, você começa a se perguntar o porquê de não ter começado antes. Acredite, com todos que começaram a investir foi assim. Então comece logo! E, deste momento em diante, seu primeiro pensamento antes de investir deverá ser:

Qual é o meu objetivo para fazer esse investimento?

Um objetivo bem definido, além de necessário para decidir qual investimento fazer, é motivante.

Veja um exemplo:

  • Objetivo: Trocar de carro
  • Prazo: 3 anos (36 meses)
  • Características do investimento:
    • Não é necessário ter liquidez diária. Posso retirar o dinheiro depois de 36 meses;
    • Necessidade ou não de fazer aportes mensais ou anuais;
    • Baixo risco.

Possíveis investimentos: Tesouro Direto (com aportes mensais, bimestrais, semestrais, etc.), CDB e LCI/LCA (com prazos fechados de 36 meses ou com aportes anuais dentro dos 36 meses ao longo do tempo). Em todos os casos deve se pensar no Imposto de Renda regressivo. Após 720 dias (2 anos) a alíquota de IR é a menor, 15% sobre o lucro.

3. Você adquiriu conhecimento

Um dos sinais mais importantes que você pode ter para começar a investir.

Conhecimento no mundo dos investimentos é tudo e você descobrirá que adquiriu conhecimento o bastante para começar a investir quando tiver relativa segurança. A segurança total você talvez nunca terá, pois são diversos fatores que influenciam e não é de extrema importância que você saiba de tudo.

De modo resumido você precisa, basicamente:

  • Conhecer seu perfil de investidor
  • Pesquisar especificamente sobre os investimentos que pretende fazer
  • Saber quais as taxas e impostos cobrados sobre estes investimentos
  • Quais os possíveis riscos envolvidos

Além dos fatores acima citados, mais para frente será necessária constante atualização, pois, no mercado financeiro, o que é bom hoje pode não ser amanhã.

Veja abaixo sugestões de sites para melhorar o seu conhecimento financeiro:

Veja agora sugestões de Instagram para agregar valor ao seu conhecimento financeiro:

  • @dicasfinanceiras
  • @mirna_economirna
  • @nathaliaarcuri
  • @guiainvest
  • @bruno_perini
  • @gustavocerbasi
  • @thiago.nigro

4. Você entende dos riscos

Conhecer os riscos faz parte do conhecimento necessário para investir, porém merece especial importância devido ao fato de ser um dos principais, se não o principal motivo que afastam os possíveis investidores.

Entender os riscos te dá segurança, a característica principal que aspirantes a investidor procuram.

Se falarmos de renda fixa, você pode ficar bem tranquilo, pois a segurança da grande maioria dos investimentos deste tipo é bem alta.

Investimentos como Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA possuem riscos baixíssimos.

Você precisa entender que, quanto maior o rendimento, proporcionalmente maior é o risco embutido, ou seja, quem assume mais riscos tem mais chances de conseguir maiores rendimentos, mas, em contrapartida, está mais sujeito às volatilidades que, consequentemente, fazem com o retorno possa não ser o esperado.

Resumo dos possíveis riscos atribuídos a alguns tipos de investimentos em Renda Fixa

  • Tesouro Selic: somente em caso de calote do governo, ou seja, chance quase zero. Qual governo em sã consciência gostaria de perder a confiança de quem tem dinheiro para investir?!
  • Demais modalidades do Tesouro Direto: durante a marcação a mercado (que ficará para um próximo artigo), porém se você carregar o título até o seu vencimento isso não fará a menor diferença e aí a única forma de perder dinheiro seria novamente em caso de um calote do governo.
  • CDB/LCI/LCA: não existe quando a instituição é associada ao FGC (Fundo Garantidor de Crédito) que garante seu dinheiro junto com o lucro em caso de falência da instituição.
  • Debêntures: não tem garantia do FGC, logo o risco de perder dinheiro é proporcional ao risco da empresa quebrar.

Conclusão

Por fim, perceba que talvez você nunca se ache pronto para começar a investir, mas através da identificação destes pequenos sinais você já estará apto a dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos.

Em caso de ainda restarem dúvidas para investir lembre-se de adquirir mais conhecimento, mas lembre-se também de que a prática lhe dará conhecimento muito mais rápido do que somente a teoria.

Leia também: “Os 5 passos que eu sigo para fazer os meus investimentos em Renda Fixa”.

Anúncios