As 7 perguntas mais comuns do investidor iniciante respondidas de forma prática

Tempo de leitura: 9 minutos

Alguém que quer investir ou um investidor iniciante muitas vezes para em algum ponto da sua jornada por questões não respondidas

Introdução

Sempre que vamos começar algo novo, como começar a investir, é natural surgirem muitas dúvidas. Temos milhares de dúvidas antes de começar a estudar e, depois de começar, surgem ainda outras milhares. As 7 perguntas listadas abaixo constituem as principais travas dos investidores iniciantes ou daqueles que querem começar a investir.

1- Tenho pouco dinheiro, consigo investir?

Consegue! Essa talvez seja a principal dúvida do investidor iniciante. Primeiro de tudo, só de você ter acesso à internet e com isso poder ler este artigo significa que você já tem o suficiente para investir, seja na renda fixa, seja na renda variável.

Veja estas opções:

  • CDB do Banco Sofisa Direto a partir de R$ 1,00 (utilize o código “DICAS” para criar sua conta e ganhe R$ 50 para investir);
  • Título do Tesouro Direto chamado Tesouro Selic a menos de R$ 100,00 (existem outros títulos em que o mínimo para investir gira em torno de R$ 30,00);
  • Fundo de Investimento Imobiliário (FII) MXRF11 em torno de R$ 11,00 que paga proventos mensalmente proporcional a quantidade de cotas que possuir (é possível comprar somente uma cota e sem que seja necessário outros custos, como na corretora Rico);
  • Ação da Paranapanema, PMAM3, em torno de R$ 1,40 por Ação (é possível comprar somente uma cota e sem que seja necessário outros custos, como na corretora Clear, mas para isso é necessário utilizar o código PMAM3F no Home Broker para comprar no mercado fracionário).

Tudo que foi citado aqui não é sugestão de compra, é apenas para mostrar que é possível investir com muito pouco.

Provavelmente, muitos vão pensar que por ser um valor baixo não compensa investir, mas não devemos levar em conta os valores e sim as porcentagens. As porcentagens dos CDBs do Banco Sofisa Direto para quem investe com R$ 1 e com R$ 1 milhão são exatamente iguais!

Não espere ter dinheiro para investir, invista e tenha dinheiro.

2- Tendo em vista os custos, vale a pena investir pouco dinheiro?

A resposta a essa pergunta já foi quase que completamente respondida na anterior, mas um ponto ainda é importante de se esclarecer.

Quando vamos transferir uma quantia, mesmo que pequena, para a corretora ou para o banco com o intuito de investir, estamos sujeitos a custos como o TED e o DOC. Um TED pode custar em torno de R$ 17. Consequentemente, se eu quiser investir R$ 1, esse investimento terá que render mais do que 1700% para que eu tenha algum lucro e isso não é o que vai acontecer.

Como resultado surge a importância de ter uma conta digital como a do Banco Inter e a do Banco Sofisa Direto. Ok, agora você pode dizer que, por algum motivo, prefere continuar com a sua conta no Itaú, Bradesco, etc.

Vou mostrar o que você pode fazer. Continue com a sua conta atual aberta e abra também uma conta digital no Banco Inter, por exemplo. Depois de ter a conta digital aberta, através do internet banking do Banco Inter você terá a opção de fazer um depósito na sua nova conta através de boleto. Você gera um boleto no valor que quer transferir para a conta digital e paga esse boleto com a sua conta do Santander, Banco do Brasil, etc. Pronto, você transferiu dinheiro sem pagar nenhuma taxa. Transferir a partir da conta digital também é totalmente gratuito.

3- Qual corretora escolher?

Responda a si mesmo qual é o melhor refrigerante do mundo? Não sei qual foi a sua resposta, mas tenho certeza de que o nome “coca-cola” passou na cabeça da grande maioria que ouviu essa pergunta. Mas te pergunto agora: a coca-cola é o melhor refrigerante do mundo? A resposta da maioria muito provavelmente foi afirmativa. Porém, perceba que se uma única pessoa tem uma opinião diferente, ou seja, ela não acha a coca-cola o melhor refrigerante, não podemos dizer que ele realmente é o melhor. Pense você sendo essa pessoa, você concordaria que a coca-cola é o melhor refrigerante mesmo você não achando isso? Lógico que não neh?!

Pois bem, toda essa metáfora é para te dizer que não existe a melhor corretora. O que pode existir é uma melhor corretora para você, assim como a coca-cola é o melhor refrigerante para quem acha isso.

Note que se existisse uma melhor corretora, todas as demais poderiam deixar de existir, e não é isso que ocorre. Para escolher uma corretora você pode analisar alguns fatores, mas já te explico que nenhuma corretora cobra para manter a sua conta aberta e o processo é, normalmente, todo pela internet.

E, por fim, para que você perca o medo de “investir” em corretoras, saiba que ninguém investe em corretoras. Elas são apenas intermediadoras, isso significa dizer que elas não ficam de posse dos seus investimentos. Se uma corretora vier a quebrar você ainda terá o seu investimento garantido. Com isso eu não quero dizer que qualquer corretora serve, mas percebo que essa dúvida faz com que muitas pessoas não comecem a investir.

4- Qual investimento rende mais atualmente?

Não existe isso! Ou melhor, não é que ele não exista, mas pare para pensar um pouco e acompanhe o meu raciocínio:

  • Se existisse um melhor investimento ou um que rendesse mais, por que diabos existiriam todos os outros investimentos?

Primeiro de tudo, a resposta para a pergunta deste tópico depende de diversos fatores. Um investimento não rende simplesmente mais do que outro, o que acontece é que um investimento X pode ser o mais adequado para uma pessoa A. E, em contrapartida, um investimento Y pode ser mais adequado para uma pessoa B.

Porém, para que você entenda, podemos dizer que não existem os melhores investimentos ou que rendem mais, mas existem sim os piores investimentos como Poupança, alguns fundos de Renda Fixa e CDB’s de grandes bancos (Itaú, Santander, Bradesco, etc.).

5- E se eu precisar do dinheiro?

Por isso recomendamos criar primeiro a sua Reserva de Emergência. Ela nada mais é do que o que o próprio nome diz, uma reserva financeira de emergência para emergências de fato. Uma doença que acarrete gastos com hospital, uma perda de emprego, uma dívida não esperada, entre outras situações parecidas a essas, todas constituem casos onde é mais do que necessário ter uma reserva financeira.

Você está tranquilamente satisfeito com a sua vida financeira, mas aí chega o dia em que um imprevisto acontece e você deixa de ter os seus ganhos por dois ou três meses. O que você fará para pagar suas despesas se não tem uma reserva?

Mesmo a pessoa mais equilibrada financeiramente pode ficar endividada caso aconteça o que citei no parágrafo anterior. Sem ter dinheiro guardado, qualquer pessoa, ao se deparar com o menor aperto financeiro, acaba correndo para os braços do crédito fácil. Mas, quem usa crédito, tem dívidas.

E onde você deve deixar a sua reserva? O principal ponto a se levar em consideração é a liquidez (facilidade de um ativo se transformar em dinheiro). Por esse motivo devemos guardar nossa reserva em ativos com essa característica.

O investimento mais comum para tal fim e normalmente mais utilizado é o CDB com liquidez diária. Existem diversas opções de CDB’s que rendem 100% do CDI. Outra opção bastante interessante é o Tesouro Selic, título do Tesouro Direto mais conservador e mais indicado para uma reserva.

Se você ainda acredita que não tenha o conhecimento suficiente para investir em um CDB ou no Tesouro Selic, confira esses dois artigos abaixo:

Se, mesmo após ler esses dois artigos você ainda não estiver seguro, deixe sua Reserva de Emergência na Poupança. Apesar de não ser o investimento ideal, ela também apresenta liquidez diária e é uma opção de fácil manejo.

6- E se o banco quebrar?

Aí nós temos o FGC!!! Fique bem tranquilo!

Criado em 1995, através das Resoluções 2.197 e 2.221 do Conselho Monetário Nacional (CMN), o Fundo Garantidor de Créditos, mais conhecido como FGC, não é um órgão público, e sim uma entidade privada sem fins lucrativos, que funciona como um instrumento de proteção aos correntistas, poupadores e investidores, dentro do Sistema Financeiro Nacional. Em caso de intervenção, liquidação ou falência da instituição financeira, o FGC permite recuperar o valor investido, dentro dos limites estabelecidos.

Segundo o próprio estatuto, o Fundo tem como finalidades:

  • Proteger depositantes e investidores no âmbito do sistema financeiro, até os limites estabelecidos pela regulamentação;
  • Contribuir para a manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional; e
  • Contribuir para prevenção de crise bancária sistêmica.

O fundo cobre até o valor de R$ 250 mil por pessoa por instituição. Ou seja, seu dinheiro está garantido mesmo que um banco coberto pelo FGC quebre.

Saiba mais.

7- Não entendo muito do mercado financeiro, mesmo assim eu posso começar a investir?

Pode e deve!

Um investidor iniciante, no começo, não precisa saber muito de mercado financeiro.

No momento que escrevo este artigo é possível investir no investimento mais conservador do mercado e que rende mais do que a Poupança por menos de R$ 100 (R$ 99,83 mais precisamente).

Estou falando do título do Tesouro Direto chamado Tesouro Selic. Se você ainda não sabe investir, mesmo assim, pode deixar seu dinheiro “parado” no Tesouro Selic, entendeu?!

Para isso basta abrir conta em alguma corretora, transferir o dinheiro que quer investir, escolher o título “Tesouro Selic” e investir. Agora você perderá um pouco do medo de investir, estará adquirindo conhecimento na prática e ainda estará com o dinheiro rendendo mais (e ainda assim sendo bem conservador).

Acesse aqui os preços e taxas atuais dos títulos do Tesouro Direto.

Conclusão

Tentei colocar aqui respostas às principais perguntas que um investidor iniciante faz quando me procura. Ainda teve dúvidas sobre o que foi comentado aqui ou tem outras perguntas a fazer? Deixe nos comentários abaixo!

Baixe gratuitamente o ebook “Guia Prático do Investidor Iniciante” e o “Guia Básico da Renda Fixa”.

Anúncios