Você só precisa de um pouco de atitude para começar a Investir

Tempo de leitura: 7 minutos

Entenda o que é de fato necessário para começar a Investir

Introdução

Uma das principais atitudes que você pode tomar com relação ao seu dinheiro é controlar o seu orçamento. Saber exatamente o que entra e o que sai é de extrema importância para o início da sua jornada financeira.

Ao começar a investir, você estará dando um passo a mais nessa jornada que, mais para frente, te levará ao sucesso financeiro.

Atitudes para Investir

Dentre as atitudes que você pode tomar para começar a investir, algumas estão listadas abaixo em um prático checklist com um passo-a-passo que todo investidor precisa seguir:

  1. Se livrar das dívidas
  2. Cortar gastos não essenciais
  3. Poupar uma parte do salário
  4. Pesquisar investimentos
  5. Investir com inteligência

Vamos focar aqui na pesquisa de investimentos e, mais especificamente, nos seus primeiros investimentos.

Acompanhe!

O que é melhor para Investir?

CDB, LCI, LCA, Tesouro Direto, Poupança: o que é melhor? O que  mais seguro?

Talvez eu jogue um balde de água fria em você, caso espere que eu diga que a resposta certa desta pergunta é CDB, ou Tesouro Direto ou qualquer outro investimento.

A Poupança, de longe, eu posso dizer que não é, pois, hoje em dia, apesar de ser considerado um investimento altamente seguro e isento de imposto de renda, funciona, como o próprio nome diz, como um meio de poupança. É um meio simples de poupar e guardar, mas como investimento não apresenta bons rendimentos. Por esse motivo muitos nem consideram como investimento.

Em resumo, não existe e nunca vai existir uma resposta exata para esta pergunta. Veja porque!

Se eu te dissesse aqui que o melhor investimento que você pode fazer é o Tesouro Direto, e este realmente o fosse, todos abandonariam os demais investimentos e partiriam, sem dúvidas, para o Tesouro Direto. Entendeu?!

Assim, para escolher um bom investimento, além de não esquecer de investir com objetivo, será necessário confrontar três fatores: rentabilidade, risco e liquidez.

Objetivo

Ter um objetivo em mente, além de te dar motivação, te dará um caminho a ser seguido.

Seu objetivo lendo este texto é fazer seus primeiros investimentos. A partir daí, você estará preparado para alçar voos maiores e investir com inteligência e com objetivos mais específicos.

Rentabilidade, risco e liquidez

RENTABILIDADE: retorno proporcionado pelo capital que foi investido. Geralmente expressa em porcentagem: 13,15% a.a. (ao ano), 1,00% a.m. (ao mês), etc.

RISCO: pode ser definido como a possibilidade, alta ou baixa, de determinado investimento não obter o rendimento esperado. O risco pode ser calculado ou não. Se você investir no Tesouro Direto, por exemplo, seu risco será consideravelmente menor do que se você investir em Ações. Quanto menor o risco, muito provavelmente, menor será o rendimento.

LIQUIDEZ: tem seu conceito ligado a facilidade com que um ativo se transforma em dinheiro. Podemos dizer que a liquidez de um imóvel é baixa, pois não é de um dia para o outro que conseguimos vendê-lo. Já a liquidez de um título do Tesouro Direto é alta, pois sempre que vendemos nosso título de volta para o Tesouro, ele o recompra. Normalmente quanto maior a liquidez, menor será o rendimento.

Infelizmente não existe um investimento com baixo risco e alta liquidez e, ao mesmo tempo, com altos rendimentos. Normalmente, na hora de investir, você estará abrindo mão de um algum destes três fatores.

A notícia boa é que na maioria dos investimentos de Renda Fixa (nome dado aos investimentos em que conhecemos previamente a rentabilidade), como CDB, LCI, LCA, Tesouro Direto, entre outros, o risco é baixo e a rentabilidade e a liquidez não costumam variar tanto.

Veja aqui a diferença entre Renda Fixa e Renda Variável.

Da teoria à prática

Escolher um investimento não é fácil, principalmente pelo fato de existirem milhares de fatores envolvidos. Veja alguns:

  1. Valor mínimo da aplicação
  2. Taxas cobradas (quando for o caso)
  3. Imposto de Renda
  4. Quanto tempo vou deixar aplicado
  5. Perfil do investidor (alguns não sabem identificar o próprio perfil)
  6. Objetivo com o investimento
  7. Rentabilidade
  8. Risco
  9. Liquidez

Estes e muitos outros fatores, bem como a “sopa” de letras e siglas que as pessoas encontram quando querem começar a investir, acaba por afastar futuros e promissores investidores. Isto faz com que o país seja muito mal educado financeiramente.

Porém, você precisa entender que ninguém começou a investir completamente pronto e, no meu modo de pensar, não existe melhor forma de aprendizado do que por a mão na massa. Isso mesmo! Ponha a mão na massa e você vai começar a se lamentar de não ter feito isto antes.

Investindo

Você se lembra do título deste artigo?

Você só precisa de um pouco de atitude para começar a investir

Tudo que você leu até agora foi para te preparar, através do conhecimento, para investir sem medo e perceber que, mesmo com algumas dificuldades, você pode sim começar a investir poucos dias depois desta leitura e mesmo sem estar 100% preparado.

Uma atitude prática que você pode tomar agora para investir é, inicialmente, abrir conta em alguma corretora. Para investir é necessário ter um intermediador que, neste caso, é a corretora.

Já que você pode não se sentir completamente preparado para investir, sugiro começar com um valor pequeno: R$ 1,00 (Sim! Existe CDB com valor mínimo de R$ 1,00); R$ 30,00 (Valor mínimo de investimento no Tesouro Direto); R$ 100,00 (Alguns CDB’s, LCI/LCA’s e Fundos de Investimento); R$ 500,00 (CDB’s, LCI/LCA’s e Fundos de Investimento).

Tesouro Direto

Para investir no Tesouro Direto como primeiro investimento, você não precisa saber que existem títulos prefixados e pós-fixados, por exemplo, pois seria interessante que você soubesse o que é marcação a mercado e, neste caso, o mais correto seria ter um objetivo claro em mente, pois com a marcação você pode ter perda de dinheiro antes do prazo de vencimento (pode ser também que o rendimento seja superior ao acordado) e esta não é a intenção. Não queremos que o investidor se assuste e, muito menos, fique com traumas desnecessários.

Tendo em vista tudo que foi acima abordado, a sua melhor opção de primeiro investimento é o Tesouro Direto chamado Tesouro Selic.

Esta modalidade do Tesouro Direto acompanha a taxa Selic, taxa básica de juros do país e que baliza a grande maioria dos investimentos e, por este motivo, é um excelente investimento, apesar de conservador.

CDB

Outro investimento bastante popular, e candidato a ser o seu primeiro investimento, é o CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Os CDB’s são oferecidos pelos bancos através das corretoras. Também podem ser prefixados ou pós-fixados. Porém a liquidez pode fazer um pouco de diferença pois, diferentemente do Tesouro Direto que tem liquidez, no CDB a maioria não possui liquidez. Ou seja, só é possível resgatar o dinheiro na data de vencimento.

É interessante que procure por um CDB que pague de 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) para mais.

Conclusão

Por fim, é possível perceber que a maioria das pessoas se encontra inerte no quesito investimentos. Você, ao contrário, está buscando conhecimento e esta é a chave para um futuro próspero financeiramente.

Você está um passo a frente da grande maioria. Busca conhecimento e agora tem condições de fazer seus primeiros investimentos.

Não esqueça que “investir em conhecimento rende sempre os maiores juros”.

Agora veja como eu faço os meus investimentos em Renda Fixa em 5 passos.

 

Anúncios