Tesouro Direto, Poupança ou CDB: onde é mais seguro investir?

Tempo de leitura: 4 minutos

Dos investimentos em Renda Fixa mais populares, onde é mais seguro investir?

Introdução

Muitas vezes a principal dúvida do investidor iniciante é saber onde é mais seguro investir.

Ao contrário do que muita gente pensa, a caderneta de poupança não é o investimento mais seguro do mercado. Por sinal, a sensação de segurança da poupança é o principal motivo que leva muita gente a não olhar outros investimentos de renda fixa com mais carinho.

Como alternativa a poupança, tem se falado bastante de investimentos como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e o Tesouro Selic. Mas será mesmo que a poupança é mais segura que esses dois investimentos? Descubra na matéria de hoje!

Guarde essa frase: não existe investimento sem risco!

Se alguém já te falou isso, saiba que é uma grande mentira. Pode acontecer do investimento ter baixo risco, mas isso não significa que ele não exista. Neste contexto, um dos principais riscos para quem investe em renda fixa é o emissor do título – que pode ser um banco, financeira ou mesmo o próprio governo – quebrar e, consequentemente, não honrar o pagamento da dívida que tem com você.

Poupança não é o investimento mais seguro

Por ser o investimento mais famoso do país, muitas pessoas acreditam que a poupança é garantida pelo governo, mas isso não é verdade. Ao investir na poupança, o risco é a instituição financeira decretar falência, o popular quebrar.

Caso isso aconteça, o tão falado FGC – Fundo Garantidor de Créditos – entra em ação. Ele assegura quem coloca dinheiro na poupança até o limite de R$ 250.000 por CPF e por instituição financeira. Sendo assim, se o saldo em sua conta poupança não ultrapassar o valor da garantia, o dinheiro está a salvo.

Aí vem a pergunta que não quer calar: Mas o FGC não é do governo? Conforme foi falado em outro artigo publicado aqui no blog, o FGC é uma instituição privada e sem fins lucrativos, e não tem nenhum vínculo com o governo. Dessa forma, não depende de recursos públicos para seu funcionamento. Mesmo que o banco seja público, é o FGC que dá essa garantia para o investidor.

No quesito FGC, o Certificado de Depósito Bancário – mais conhecido como CDB – está no mesmo barco da poupança. Esse investimento de de renda fixa também é coberto pelo FGC, dentro dos limites que foram citados.

Sendo assim, em termos de risco, a poupança e o CDB não têm nenhuma diferença. Não tem lógica continuar na poupança com medo de investir em um CDB do banco X. Assim como na poupança, é de extrema importância escolher um banco que tenha uma sólida situação financeira. Por mais que exista o FGC, você não quer ter a dor de cabeça de depender dele, não é mesmo?

Se a poupança e o CDB têm o mesmo risco, por que eu vou sair da poupança?

O risco é o mesmo, já não se pode falar o mesmo da rentabilidade. Independente do banco que você abrir uma conta poupança, a rentabilidade será sempre a mesma.

Para se ter uma ideia, há alguns anos a rentabilidade da poupança ficou abaixo da inflação oficial, ou seja, o ganho real foi negativo.

Já a rentabilidade e as condições de resgate do CDB não têm um padrão. Não é raro encontrar títulos que permitam o resgate a qualquer momento e ofereçam rentabilidade de 100% da taxa DI (CDI), que anda lado a lado com a Selic.

No dia que escrevo este artigo, a Selic over está em 7,4% a.a., enquanto o CDI está em 7,39% a.a. Mesmo com a incidência de imposto de renda, a rentabilidade muitas vezes é superior a poupança.

Tesouro Direto é seguro?

O Tesouro Direto é um programa de venda de títulos públicos para pessoa física por meio da internet. Por ter a garantia do Tesouro Nacional, é considerado o investimento mais seguro do mercado.

Ao comprar um título público federal, você passa a ser credor do governo, enquanto o governo passa a ter uma dívida com você. Dessa forma, o risco desse investimento é ocorrer um calote na dívida interna, algo que é difícil de acontecer, já que mancharia a credibilidade do governo. No pior dos casos, o governo pode, inclusive, imprimir dinheiro para quitar a dívida.

No quesito rentabilidade, o tesouro direto oferece títulos cuja rentabilidade pode ser prefixada ou atrelada a um índice, como a taxa Selic. Para conhecer cada título oferecido, clique neste link.

A principal diferença entre poupança, CDB e Tesouro Direto é a facilidade de investir. A poupança é realmente mais fácil de investir, mas penaliza na rentabilidade oferecida, enquanto o CDB oferece opções mais rentáveis e com o mesmo risco da poupança. Já o Tesouro Direto oferece uma infinidade de títulos de renda fixa com toda a segurança do tesouro nacional, que é o próprio governo.

Para aprender a investir, de uma vez por todas, no Tesouro Direto, acesse aqui.

 

 

Anúncios