Resumo do livro “O Homem Mais Rico da Babilônia”

Resumo do livro “O Homem Mais Rico da Babilônia”

Tempo de leitura: 2 minutos

Um clássico sobre como multiplicar riqueza e solucionar problemas financeiros

Como um homem de sucesso, George Samuel Clason começou a compartilhar seu conhecimento sobre prosperidade por meio de brochuras distribuídas por agentes bancários, corretores de seguros e empresários em meados da década de 1920 e atraiu milhões de leitores.

Seu método de ensino, que atraiu muitas pessoas, foi publicar seus artigos durante a era babilônica. Babilônia é uma rica cidade-estado no Oriente Médio que viveu por cerca de 2.000 anos antes da época de Cristo.

A Mesopotâmia, onde hoje não existe Iraque, não possui recursos naturais como ouro, prata e bronze. Na verdade, o rico solo é irrigado do rio Eufrates para construir sua própria riqueza. Posteriormente, essas fábulas foram colocadas em um livro com o mesmo título de uma delas. Mais de 2 milhões de cópias do foram vendidas em todo o mundo.

Vale destacar que a obra de Clason é fictícia, mas faz com que o conceito proposto pelo autor tenha personalidade eterna.

Ganhar dinheiro em si não é uma solução para os problemas. Alguns herdeiros perdem menos de uma geração de tempo. Algumas pessoas ganharam prêmios na loteria e ficaram pobres novamente alguns anos depois.

Antes de ganhar dinheiro, você precisa aprender como economizá-lo e, o mais importante, como aumentá-lo infinitamente.

As fábulas de Clason foram escritas entre as décadas de 1920 e 1930 e têm a vantagem de conceitos previsíveis, e esses conceitos só foram definidos com mais precisão alguns anos depois.

O primeiro deles atendia à “educação financeira”. Outro conceito notável é apenas a “margem de segurança” implícita na quarta lei de ouro proposta pelo autor: “O ouro foge do homem que o emprega em negócios ou propósitos com que não está familiarizado ou que não contam com a aprovação daqueles que sabem poupá-lo”.

Embora “O homem Mais Rico da Babilônia” não seja um livro de Bolsa de Valores, ainda consegue abordar três temas importantes do mercado: dividendos, juros compostos e diversificação.

“O homem Mais Rico da Babilônia” não é um livro fechado sobre educação financeira. Porém, é eficaz ao quebrar paradigmas de quem está viciado no meio de tanto trabalho sem se divertir e vivendo somente para pagar as contas.

Leia também o resumo do livro Pai Rico Pai Pobre e Quem Pensa Enriquece.

Link para o livro na Amazon aqui.