2 Tabelas e 1 Fórmula que todo investidor iniciante deve conhecer

Tempo de leitura: 3 minutos

Introdução

Quando falamos de investidor iniciante, falamos, sem dúvidas, de Renda Fixa, pois estamos falando da introdução de um futuro investidor no mercado financeiro e esta introdução não deve gerar medos ou traumas. Sendo assim, a melhor opção é a Renda Fixa, seja Tesouro Direto, CDB’s, LCI/LCA’s ou até mesmo Debêntures.

Além do medo de investir, outro fator que pode inibir alguém de começar seus investimentos são os gastos. Estamos falando basicamente de dois custos básicos que incidem em praticamente todos os investimentos de Renda Fixa. São eles o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Outros custos podem aparecer, como o custo de investir em Renda Fixa em determinada corretora. XP INVESTIMENTOS e EASYNVEST, por exemplo, não cobram taxas sobre investimentos em Renda Fixa. Já a RICO cobra taxa para investimento no Tesouro Direto e não cobra nos demais. Porém estes são custos mais específicos.

Veja abaixo os principais investimentos em Renda Fixa e todos os seus custos:

  • Poupança: não existe custos, taxas ou impostos;
  • Tesouro Direto: taxa BMF Bovespa (0,30% a.a. sobre o valor do título), IR e IOF;
  • CDB: IR e IOF;
  • RDB: IR e IOF;
  • LCI/LCA: somente IOF;
  • LC: IR e IOF;
  • Debênture: IR (Debêntures incentivadas são isentas de IR) e IOF;
  • COE: IR e IOF.

Descubra agora como o IR e o IOF são cobrados.


IMPOSTO DE RENDA (IR)

O Imposto de Renda é o valor descontado anualmente sobre as aplicações financeiras realizadas por pessoa física ou jurídica. A alíquota devida é incidida sobre o rendimento e determinada pela tabela regressiva abaixo.

IR


IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES FINANCEIRAS (IOF)

O Imposto sobre Operações Financeiras é incidido sobre operações de crédito, câmbio e títulos financeiros. A alíquota devida é incidida sobre o rendimento e determinada pela tabela regressiva abaixo.

IOF


JUROS COMPOSTOS

Junto com o fator tempo será seu maior aliado, tendo em vista que ele é utilizado para o cálculo dos rendimentos dos investimentos. Os juros compostos são juros sobre juros. Enquanto nos juros simples os juros se dão somente no capital inicial, nos juros compostos os juros se dão sobre o capital inicial somado ao rendimento de períodos anteriores.

Veja a diferença:

“Tenho R$ 1.000,00”. Quanto terei daqui a 12 meses considerando uma taxa de 5% a.m.?

Juros Simples: R$ 1.600,00

Juros Compostos: R$ 1.795,86

 Conheça a fórmula:

M = C x (1 + i)ˆn

  • M = Montante ou Valor Futuro
  • C = Capital Inicial
  • i = Taxa
  • n = Período de aplicação

Conclusão

Percebeu a importância de se conhecer a tabela de IR e IOF e a fórmula dos Juros Compostos?!

Sem esse conhecimento muitos potenciais investidores ficam com medo, pois não sabem os custos que vão encontrar pela frente, além de acharem, sem fundamento nenhum, que as taxas vão “comer” seus rendimentos.

Não sabem também quanto de rendimento um determinado investimento vai apresentar no futuro. Com cálculos através da fórmula dos Juros Compostos você entende a importância dos juros sobre juros e percebe também a diferença que o tempo somado aos juros proporciona.

Perceba no gráfico:


Eu poderia colocar aqui diversas tabelas e fórmulas para você ser um investidor de mão cheia, mas priorizei neste artigo você que é futuro investidor ou investidor iniciante.

Agora que você conhece as tabelas de IR e IOF e a fórmula de Juros Compostos, basta você descobrir o investimento ideal para você, fazer os cálculos e começar a investir! Se pudesse dar uma dica de primeiro investimento falaria para você começar com Tesouro Selic (o mais conservador dos títulos públicos) e CDB’s de bancos médios.

CONFIRA MAIS ARTIGOS:

Anúncios